ENTRE EM CONTATO!

•   Tel.: 11 4221 6181  |  11 4227 6740  |  11 4229 2953 

•   E-mail: vendas@adexa.com.br

                 financeiro@adexa.com.br

                 laboratorio@adexa.com.br

Rua Garça, 302 - B. Prosperidade - São Caetano do Sul - São Paulo - CEP 09550-470

Desenvolvido por Dmais1

RAMO DE ATIVIDADE

Nosso ramo de atividade se divide em duas categorias que fazem os produtos.

 ALUMÍNIO 

Anodização

A anodização produz uma película decorativa e protetiva de alta qualidade nas ligas de alumínio, cobrindo uma ampla gama de aplicações, tais como camada protetora para refletores e capacitores eletrolíticos, anodização brilhante, anodização em cores para ornamentos e utensílios domésticos, anodização dura para peças que estão sujeitas ao desgaste por abrasão e anodização para fins arquitetônicos como janelas, portas e fachadas. Esse processo cria uma proteção contra a corrosão e demais ataques do ambiente.

Para a obtenção desse efeito decorativo e qualitativo deve-se tomar alguns cuidados quanto ao acabamento de superfície das peças, à estrutura metalúrgica das ligas utilizadas, a extrusão, o pré-tratamento, à anodização e à selagem da camada anódica.

 

O processo de anodização ocorre em etapas:

1. Desengraxe: Consiste na remoção de gorduras, óleos e outros resíduos aderentes além do filme de óxido que ficam na superfície juntamente com esses contaminantes.

2. Fosqueamento: Processo que permite eliminar linhas de extrusão e defeitos superficiais no alumínio, sua principal função é dar um acabamento acetinado nas peças de alumínio. Pode ser alcalino ou ácido, o alcalino é o processo mais utilizado e é feito com soluções de soda cáustica. Já o fosqueamento ácido confere uma aparência similar à do jateamento mecânico, sendo conhecido também como jateamento químico.

3. Neutralização: É realizada para remover quaisquer partículas de intermetálicos ou hidróxidos presentes na superfície do alumínio, após o fosqueamento e lavagens.

4. Anodização: É um processo eletrolítico que promove uma formação controlada de uma camada uniforme de óxido na superfície do alumínio.

5. Eletrocoloração: Procedimento de coloração mais utilizado hoje. É feito por meio de uma solução levemente ácida com um sal metálico, normalmente sulfato de estanho. Com um transformador de corrente alternada é realizado o preenchimento do poro pelo metal, atingindo cores do bronze claro até o preto. Outra opção é a coloração por interferência, técnica que modifica a estrutura da camada anódica, de modo a possibilitar a obtenção de uma gama de cores além das cores padrões durante o processo de eletrocoloração.

6. Selagem: Fechamento dos poros da camada anódica, sem uma selagem adequada o alumínio anodizado pode apresentar manchas, marcas de dedo e riscar com facilidade.

 

Pintura Eletrostática

 

A pintura eletrostática é uma das formas de pintura mais resistente e efetiva existente. 

Usualmente essa pintura é mais aplicada em superfícies metálicas, mas pode ser utilizada em qualquer material carregado eletricamente. A tinta utilizada é em pó e se subdivide em três tipos: 

 

Poliéster: Com ótima aderência e resistência ao intemperismo, dificilmente fica amarelada, utilizada bastante em ambientes externos. Epóxi: Com grande resistência à corrosão, mas baixa resistência em exteriores. Hibrido: Que é a combinação das duas anteriores.

 

No mercado, a maioria das linhas são horizontais e que o mercado das verticais vem crescendo. O conceito de funcionamento é praticamente o mesmo, variando apenas o pré-tratameto onde na linha vertical já é acoplado à linha de pintura eletrostática.

 

O sistema funciona através de cabines, onde as pistolas recebem a tinta do reservatório e antes do pó ser aplicado é carregado eletricamente com cargas negativas, enquanto a superfície onde será aplicado são aterradas. Assim quando a tinta entra em contato com a superfície ocorre a atração entre as cargas opostas fazendo a tinta fixar na superfície. Depois desse processo o material é levado a uma estufa para o processo de cura, onde a tinta adquire suas propriedades mecânicas.

 

Corrosão: Pode-se definir como o deterioro de um material (geralmente metálico) quando reage com o ambiente, levando à perda das suas propriedades mecânicas e químicas.

 

 

 

Pré tratamento opções de cromo e livre de cromo.

Antes da aplicação dos revestimentos orgânicos (tintas), o alumínio deve passar por um processo de pré tratamento, cujos objetivos são os seguintes:

Remoção de camadas fracas, incluindo camadas de óxido.

Aumentar o grau de contato entre a camada de tinta e o metal.

Criar uma superfície uniforme.

Os benefícios do pré-tratamento são:

Alta resistência do alumínio contra hidratação e corrosão.

Alta estabilidade em faixas largas de pH.

Proteção contra danos mecânicos.

Proteção da superfície antes da aplicação da tinta.

 

O processo de pré-tratamento pode ser de vários tipos, entre estes se encontra o processo crómico e o livre de cromo.

 

Processo crómico

Mediante este processo cria-se uma camada de cromo sobre o alumínio com as seguintes características:

A camada de cromo é hidrofóbica (repele a água)

Tem efeito auto cura

Evita a corrosão

Tem bons resultados em diferentes ligas de alumínio

Dependendo do tipo de cromo que for utilizado, a camada pode ficar de cor verde ou amarelo.

 

 

Etapas para processo crómico:

1. Desengraxe alcalino: O processo de limpeza alcalino é opcional e sugerido para empresas que recebem alumínio de diversas procedências. A finalidade desse processo é remover gordura, grafite, sujeiras e outras substâncias da superfície do alumínio, durante essa remoção tem se um leve ataque a superfície.

2. Desengraxe ácido: O processo de desengraxe ácido é uma etapa obrigatória para fazer um pré-tratamento de qualidade. O desengraxe ácido faz um ataque na superfície do alumínio para remover óxidos da superfície, em conjunto com detergentes, pode deixar a superfície do alumínio limpa para etapas posteriores.

 

3. Conversor: No banho conversor é criada a camada de cromo na superfície do alumínio, após a imersão nesse banho, são necessárias três águas de lavagem com condutividades controladas. Para esse processo podem ser utilizados dois tipos de cromatizantes, o amarelo e o verde, depende da preferencia do cliente.

    Devido às regulamentações ambientais atuais, o uso do cromo está sendo evitado, já que é considerado carcinogênico para animais e tem alguns efeitos prejudiciais para a saúde humana. É por causa disso que foram desenvolvidas novas tecnologias, como o tratamento livre de cromo.

 

 

Tratamento livre de cromo

Esses processos funcionam mediante a deposição de camadas de óxidos de titânio e zircônio na superfície do alumínio, e tem as seguintes características:

Forma camadas de conversão em segundos.

Confere boa ancoragem da tinta e ótima resistência à corrosão.

Não tem cor.

Etapas processo sem cromo:

1. Desengraxe alcalino: O processo de limpeza alcalino é opcional e sugerido para empresas que recebem alumínio de diversas procedências. A finalidade desse processo é remover gordura, grafite, sujeiras e outras substâncias da superfície do alumínio, durante essa remoção tem se um leve ataque a superfície.

2. Desengraxe ácido: O processo de desengraxe ácido é uma etapa obrigatória para fazer um pré-tratamento de qualidade. O desengraxe ácido faz um ataque na superfície do alumínio para remover óxidos da superfície, em conjunto com detergentes, pode deixar a superfície do alumínio limpa para etapas posteriores.

 

3. Conversor livre de cromo: O banho permite criar camadas de titânio e zircônio na superfície das peças, conferindo boa ancoragem da tinta e ótima resistência à corrosão.

 
 

CURTUME

Curtume

REMOLHO / DEPILAÇÃO

Os couros são colocados em um fulão com sais de cálcio (cal) e sulfeto de sódio por 24 horas. O objetivo desse processo é tirar as epidermes e os pelos. E mostrar a flor do couro (dependendo da espécie e a idade). A presença de sais neutros facilita o processo de penetração.

 

DESCARNE

Elimina as dermes como pelos ou lãs e produzir um inchamento da pele para promover o afrouxamento das fibras (estrutura reticular).

 

DESENCALAGEM

Processo onde é eliminado o cal que foi utilizado na depilação, (unida quimicamente, absorvida nos capilares, armazenada mecanicamente), a neutralização e ajuda a desinchar a pele.

 

PÍQUEL

A finalidade desse processo é acidificar, a acidificação é feita mediante um tratamento com sal e ácido que é ajustado na pele a um pH menor que 3,8. Esse processo neutraliza, mas não remove cal.

 

 

CURTIMENTO

É a transformação da pele em couro, gerada por estabilização de proteínas. Para esse processo se utiliza um complexante de sais de cromo e triformiato de alumínio.

 

RECURTIMENTO / ENGRAXE

É o tratamento do couro com um ou mais produtos para obter algumas características no couro terminado.

 

NEUTRALIZAÇÃO

Depois do curtimento, enxugamento e rebaixamento do couro, seu pH fica em torno de 3,0 – 3,8. Depois do recurtimento faz-se uma lavagem para baixar a concentração salina e para remover os sólidos.

 

TINTURA

Estágio de fixação do corante. Utiliza-se triformiato de alumínio.

 

SECAGEM

Produz câmbios físicos e químicos, como migrações dos produtos químicos.